VEREADORES DENUNCIAM MERENDA ESTRAGADA EM ESCOLA

Vídeo publicado em rede social mostra maçãs podres na cozinha da Escola José Conti

Por Redação 05/10/2021 - 15:49 hs
Foto: Reprodução / vídeo
VEREADORES DENUNCIAM MERENDA ESTRAGADA EM ESCOLA
Frutas estavam na cozinha de escola estadual, cuja merenda é responsabilidade do Município

Um vídeo postado nas redes sociais pelos vereadores Eduardo Carvoeiro e Keila Vieira, na manhã de terça-feira (05) mostrou frutas que compõem a merenda escolar dos alunos da escola José Conti estragadas.

As imagens mostravam uma caixa com várias maçãs podres. Segundo Carvoeiro, metade do material foi descartada por não ser apropriado ao consumo. “Vai para o lixo, cadê secretária de Educação e o prefeito para ver isso? Vamos denunciar ao Ministério Público.”

Keila disse que segundo informado, as frutas vêm da cidade de São Paulo uma vez por semana, para serem distribuídas. “Conversei com algumas crianças que disseram preferirem comida ao invés dessa merenda.”

Eles também encontraram pêras impróprias para o consumo. “Isso aqui é caro, é o dinheiro nosso que está sendo jogado na lata do lixo.”

A Reportagem entrou em contato com a secretária municipal de Educação, Cláudia Garcia Verga, que se recusou a falar sobre o assunto. Ela se limitou a fornecer o contato dos dois assessores de imprensa da Prefeitura. Este órgão, por sua vez, também não respondeu o questionamento de nossa equipe.


Dinheiro público mal gasto

O vídeo começa com Eduardo Carvoeiro explicando a fiscalização: “Estamos aqui na Escola José Conti. Deem uma olhada na situação das maçãs que estão chegando! Senhor prefeito, o dinheiro das frutas que estão chegando nas escolas está saindo de onde?  Metade é fruta boa, e metade não presta- e está sendo tudo descartado. Quero pedir por gentileza para a responsável pela educação, responsável por esse alimento e para o prefeito que é o líder do executivo, que venham pessoalmente fiscalizar isso aqui, pois vai direto para o Ministério Público. Isso não é justo.”

Na sequência, Keila Vieira pondera sobre o dinheiro público mal aplicado. “Não tem nem o que falar, viemos aqui fiscalizar, já que chegou o relato para nós dessa situação. Os profissionais aqui fazem a seleção, mas a maioria tá estragada. O dinheiro do povo está aqui. Falta fiscalização, e é o que estamos fazendo.” 

“Pessoal, vamos denunciar para o MP, é o dinheiro da população sendo jogado na lata de lixo. Quem vai se responsabilizar por isso? Quem vai trocar isso?”, questiona Carvoeiro. 

Outro ponto abordado é que as frutas não são frescas. “Além do mais, a fruta chega e fica a semana toda aqui. O certo é ser entregue todo dia fresquinha para as crianças”, denuncia Keila. Carvoeiro completa. “Fica na geladeira a semana toda, eu nunca vi fazer um serviço desse. Tomem as devidas providencias o quanto antes. Nem porco come isso. Isso aqui não é fazer política, mas sim mostrar a realidade para a população. Não é conversas mole, todo mundo está vendo isso.” 

Segundo Keila as frutas vêm de São Paulo. “Temos as quitandas da cidade que podem fornecer isso. Isso é um lixo, não serve para dar para as crianças. Vamos brigar para trazer alimentação para os alunos, até conversei com alguns que disseram que preferem comida. Se a cozinheira não pode vir, vamos comprar marmita, já que são poucas crianças.”